Atividades do Helena Antipoff completam um mês seguindo as medidas de prevenção

Atualizado: Ago 18

Entidade segue as recomendações das autoridades sanitárias municipais

O Instituto Helena Antipoff (IHA) completou um mês desde a retomada parcial das atividades presenciais. Os atendimentos clínicos e as oficinas foram suspensas em março, respeitando às recomendações dos órgãos de saúde – nacional, estadual e municipal. Após receber as devidas orientações de prevenção ao coronavírus e garantir Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), a entidade voltou a receber o público em sua sede.


Apesar da volta parcial, o momento ainda exige cuidado. Seguindo as regras sanitárias, o IHA elaborou e adotou uma série de práticas para proteger a saúde dos colaboradores, assistidos e seus familiares. Em pontos estratégicos foram afixados avisos sobre a obrigatoriedade do uso de máscara e a importância do uso do álcool em gel. Outra ação implantada pelo instituto é a higienização dos ambientes após o atendimento, explica a assistente social do IHA, Vanessa Melo Silva.


“Nós orientamos as famílias ou os responsáveis a virem de máscara. Quando a criança não consegue ficar de máscara, a psicóloga faz um trabalho de sensibilização. Além disso, é feita a higienização das salas com álcool e o atendimento está sendo individual”, destacou.


As oficinas, por exemplo, continuam sendo realizadas, porém com menor periodicidade e com número reduzido de assistidos.


“As oficinas para adultos acontecem com menos participantes, uma vez por semana. Antes eram mais vezes e com mais pessoas”, contou.


Tanto nas oficinas quanto nos atendimentos terapêuticos, as famílias ou o responsável pelo assistido podem decidir por retornar ou esperar antes de voltar às atividades. Nestes casos, a instituição também possui uma estratégia para dar suporte aos assistidos.


“Para quem ainda não retornou, disponibilizamos materiais para virem buscar”, orientou a assistente social.


Acompanhamento


Mesmo com as atividades presenciais suspensas, o Instituto Helena Antipoff não deixou de prestar assistência.


“Nós tínhamos e ainda temos grupos no WhatsApp para dar assistência às famílias, com vídeos e orientações”, informou Vanessa.


“O atendimento presencial se faz necessário para dar continuidade ao acompanhamento e tratamento das crianças, buscando estimulação e desenvolvimento. Já para os adultos, é fundamental para a questão da convivência e socialização”, completou.


Com um mês desde a volta das atividades presenciais, o presidente do IHA, Juliano Vilela, reforça que as atividades são realizadas de forma segura e organizada.


“O retorno das atividades presenciais é de suma importância para nossos assistidos. Voltamos com todo o cuidado necessário a prestar as atividades”, afirmou.


Serviços


O Instituto Helena Antipoff oferece diversos serviços. Na parte de atendimento clínica, a entidade conta com profissionais da neurologia, pediatria e ortopedia pediátrica. Para o atendimento terapêutico, são oferecidos fonoaudiologia, fisioterapia, terapia ocupacional e psicologia. Já no âmbito da assistência social, os assistidos têm acesso ao acompanhamento familiar, à oficina “Vamos Brincar?”, psicomotricidade, musicalIHA e oficina de convivência para adultos.


Para contribuir com a instituição, saiba como doar através do www.institutohelenaantipoff.org.br/doacoes ou pelo telefone (37) 3221-2001.


Fotos: Divulgação/Instituto Helena Antipoff

17 visualizações

Instituição sem fins lucrativos, de assistência às pessoas com deficiência intelectual, múltipla e espectro autista de Divinópolis e cidades vizinhas.